Atualize seu navegador!
HISTÓRICO DA APAE MACAPÁ

ASSOCIAÇÃO DE PAIS E AMIGOS DOS EXCEPCIONAIS
APAE – MACAPÁ
Registrada em Cartório de pessoas Jurídicas “A” N. º 1, às fls. 80v. Em 22/09/1975
Av. Paraíba, 168 - Bairro Pacoval - Fone: (096) 222-2563/223-4452.
CEP: 68.908-280 - Macapá - Estado do Amapá
E-mail: apaemacapa@bol.com.br
 
HISTÓRICO DA APAE MACAPÁ

APAE - Associação de Pais e Amigos dos excepcionais de Macapá, fundada em 27 de setembro de 1966, por um grupo de 28 pessoas com a iniciativa do casal João e Blaudina Queiroz e com o apoio do governador da época, general Luiz Mendes da Silva e a 1ª Dama, Srª Iná Silva, na mesma data foi empossada a 1ª Diretora tendo como fundador o ilustre José Maria Frota de Almeida.

A APAE é uma sociedade civil de caráter assistencial, sem fins lucrativos de duração ilimitada e com sede e foro na cidade de Macapá.

São os seguintes os fins desta APAE:
a)    Promover a melhoria da qualidade de vida das pessoas portadoras de deficiência buscando assegurar-lhes o pleno exercício da cidadania;
b)    Coordenar e executar na sua área de jurisdição os objetivos, programas e a política da Federação das APAES do Estado e da Federação Nacional das APAES promovendo, assegurando e defendendo o progresso, o prestigio, a credibilidade e a unidade orgânica e filosófica do Movimento Apaeano;
c)    Atuar na definição da política municipal de atendimento à pessoa portadora de deficiência, em consonância com a política adotada pela Federação Nacional e da Federação das APAES do Estado, coordenando e fiscalizando sua execução;
d)    Articular, junto aos poderes públicos e entidades privadas, políticas que assegurem o pleno exercício dos direitos da pessoa portadora de deficiência e com outras entidades no município, que defendam a causa da pessoa portadora de deficiência em qualquer de seus aspectos;
e)    Encarregar-se, em âmbito municipal, da divulgação de informações sobre assuntos referentes à pessoa portadoras de deficiência, incentivando a publicação de trabalho e de obras especializadas;
f)     Compilar e/ou divulgar as normas legais e regulamentares federais estaduais e municipais, relativas à pessoa portadora de deficiência, promovendo a ação dos órgãos competente no sentido do cumprimento e aperfeiçoamento da legislação;
g)    Promover e/ou estimular a realização de estatísticas, estudos e pesquisa em relação à causa das pessoas portadora de deficiência, propiciando o avanço cientifico e a permanente formação e a capacitação dos profissionais e voluntários que atuam na APAE;
h)    Promover e/ou estimular a realização de programas de atendimento à pessoa portadora de deficiência desde os de prevenção até os de amparo ao idoso;
i)     Estimular, apoiar e defender o desenvolvimento permanente dos serviços prestados pela APAE, impondo-se a observação dos mais rígidos padrões de ética e de eficiência de acordo com o conceito do Movimento Apaeano;
j)     Divulgar no município as experiências apaeanas;
k)    Prestar serviços gratuitos, permanentes, e sem qualquer discriminação de clientela, na área especifica de atendimento, aqueles que deles necessitarem;
l)     Desenvolver política de auto-defensores, garantindo a participação efetiva em todos os eventos e níveis do Movimento Apaeano;

PARÁGRAFO ÚNICO. Considera-se “Excepcional” ou “Pessoa Portadora de Deficiência” aquela que se diferencia do nível médio dos individuo em relação a uma ou várias características físicas, mentais ou sensórias, de forma a exigir atendimento especial com referencia à sua educação, desenvolvimento, integração e inclusão social.

Em 27/07/76, filiou-se a federação nacional das APAES, sob o nº 191, e reconhecida de utilidade pública federal e municipal pelo decreto nº 88.947 e lei nº 46, em 03/10/75 foi inscrita no CNPJ 05.984.661/0001-12, é possuidora do atestado de registro do Conselho Nacional de Ass. Social e Certificado de Entidade Beneficente.

A entidade possui assento nos seguintes conselhos: Conselho Estadual de Assistência Social, Conselho Estadual de Saúde, Conselho Municipal de Direito da Criança e do Adolescente, Conselho Municipal da Assistência Social, Conselho Estadual do Direito da Criança e do Adolescente.

Em 22/05/1976, após dez anos de sua fundação, iniciou as atividades escolares através da Escola “Lobinho Antônio Sérgio Machado de Almeida” (nome dado em homenagem ao filho falecido do secretario de educação, a escola começou atendendo a 34 educandos especiais, em uma casa alugada na Av. José Antônio de Siqueira, tendo como a 1ª Diretora a Profª. Esmeralda Lobato da Silva e 1ª Merendeira Nair Pena Amanajás, 1ª Presidente da APAE a Profª. Mª Zilma Carneiro. Em 25/04/2006, o Conselho Estadual de Educação reconhece o Ensino Fundamental de 1ª a 4ª séries, ministrado pela Escola Lobinho Antônio Sérgio Machado de Almeida; mantida pela APAE/Macapá.

Depois de 02 anos, a instituição e Escola passaram a funcionar em um prédio próprio doado pela FUNABEM, situado a Av. Paraíba nº 168, Pacoval, contendo 08 salas, 01 refeitório, 01 cozinha e 03 banheiros.

A APAE atualmente continua funcionando no mesmo prédio, com um anexo, ampliado e reformado por três vezes, de 02 pavimentos compostos de 15 salas de aula, 11 salas de atendimento técnico e administrativo, 04 banheiros masculinos, 04 banheiros femininos, 02 depósitos, 01 cozinha, 01 refeitório, 01 quadra coberta, 01 piscina, 01 sala de atendimento do PECT (programa educacional e colocação no trabalho), 02 salas – oficinas de marcenaria, 01 laboratório de informática, 01 brinquedoteca, 01 biblioteca, 01 sala de musica e teatro.

As características da clientela atendida é a Pessoa com Deficiência Mental e/ou Múltipla, a faixa etária é de 0 à 3ª idade. Marcando a história da APAE, ocuparam cargo de Presidente as seguintes pessoas; José Maria Frota de Almeida (fundador), Maria Zulma Carneiro de Souza (com 03 mandatos) Derossis Araújo (que deu inicio a campanha de sócios), Ana Rios Faquim, Francelino Marques de Mendonça (presidente substituto), Ivanilda Moraes Furtado, Geraldo Ramos Junior (02 mandatos) Maria Inezila do Espirito Santo, Presidente Substituto, José Alcolumbre (03 mandatos e meio), com a renúncia do presidente assumiu a presidência seu Vice, Antônio Manoel Nina da Costa.
O Sr. José Alcolumbre cumpriu 03 mandatos e meio sua gestão teve grande destaque iniciando com a reestruturação organizacional, deixando a APAE com uma nova estrutura aumentando seu patrimônio em 80%. Com a renúncia do presidente, assumiu a presidência o Professor Antonio Manoel Nina da Costa, dando continuidade ao trabalho.
Em 01/03/2002, foi eleito por aclamação o Srº José Alcolumbre, tendo como seu procurador o Srº Antonio Manoel Nina da Costa, pessoa que demonstrou responsabilidade e seriedade em seu trabalho. Em 15/11/2007, foi eleita por aclamação a Srª Maria de Nazaré Sucupira Souza, a qual tem desenvolvido ações em prol da instituição tais como: reforma do telhado e forro do prédio; aquisição de diversos equipamentos e, ainda, fortalecimento de parcerias com órgãos e entidades.
ESCOLARIZAÇÃO OFERECIDA
Educação Infantil: De 0 a 05 Anos - Educação precoce, Maternal e Pré-Escolar 1º e 2º e 3º períodos, trabalhando com a inclusão de crianças normais com especiais em sala de aula, implantados em 1987, experiência que deu certo e continua até os dias atuais.
Ensino Fundamental: De 06 a 14 Anos - 1º Ciclo (1ª e 2ª séries).
Educação de Jovens e Adultos: De 14 a 17 Anos -  1ª Etapa (1ª e 2ª séries) e 2ª Etapa (3ª e 4ª séries).
Programas Pedagógicos Específicos: I (Habilidades Básicas) e II Núcleo Ocupacional.
Educação Profissional: De 17 anos em diante – PECT.

O Processo de Educação Profissional e Colocação no Trabalho - PECT: funcionando em 03 etapas, incluindo em todas elas o trabalho das oficinas, Marcenaria, Artes-gráficas, Serigrafia, Brinquedos Pedagógicos, Oficina Alternativa.

ATIVIDADES COMPLEMENTARES E DE APOIO AOS OBJETIVOS EDUCACIONAIS

   Fisioterapia, Pediatria, Neurologia, Fonoaudiologia, Terapia Ocupacional, Psicologia, Assistência Social, Odontologia, Pedagogia, Psicopedagogia.

A Escola desenvolve ainda um trabalho a nível profissionalizante com a realização de cursos em parceria com a SENAC, sendo a clientela alunos, seus responsáveis e comunidade. A APAE possui 05 alunos incluídos no mercado de trabalho.

Em 1999, foram iniciados os trabalhos de produção nas oficinas de Marcenaria, Serigrafia, Artesanato, Brinquedos Pedagógicos e Artes Gráficas. Em novembro de 2003, foi realizado o TELECRIANÇA, promovido pelas organizações José Alcolumbre, que arrecadou recursos financeiros e materiais no total de R$ 289.959,00 (duzentos e oitenta e nove mil novecentos e cinqüenta e nove reais) que garantiram a ampliação e reforma do prédio construído com 02 pavimentos com espaços na parte térrea de 11, salas e 04 banheiros e o 2º pavimento com 08 salas e 02 banheiros concluídos e a concluir 06 salas e 02 banheiros.

Com os recursos materiais recebidos de DOAÇÃO, da Procuradoria do Trabalho, foram feitos colocação de lajotas no bloco B.

Com essa reforma a instituição teve condições de atender mais 60 alunos que estavam cadastrados e sem atendimentos, e pode oferecer o atendimento aos alunos em um ambiente climatizando, limpo e adequado.

A instituição vem procurando dar sua contribuição ao desenvolvimento Biopsicosocial do deficiente. Essa é a condição especial para um atendimento igualitário.

A atual diretoria, liberada pela presidente, vem procurando usar mecanismos para que a entidade possa minimizar suas dificuldades.

Essa é a direção para uma cidadania plena e para uma convivência participativa.